quinta-feira, janeiro 8

Citação, J. Sutherland & P Poelstra


"Muitas vezes nos perguntam se somos 'psicólogos cristãos', e temos dificuldade de responder, pois não sabemos o que a pergunta implica. Somos cristãos que são psicólogos, mas no presente momento não há uma psicologia cristã aceitável que seja, marcantemente, distinta de uma psicologia não-cristã.
É difícil sugerir que funcionamos de maneira, fundamentalmente, distinta de nossos colegas não-cristãos. Há uma odontologia cristã, ou, cirurgia cristã, ou história ou gramáticas cristãs?
... ainda não existe um teoria, um modo de pesquisa ou metodologia de tratamento aceitável [na psicologia] que seja distinta aos cristãos"

J. Sutherland & P. Poelstra, Aspects of Integration,
Monografia apresentada à Associação Oeste de Cristãos em Prol dos Estudos Psicológicos,
Santa Bárbara, Califórnia, junho de 1976.

8 comentários:

Paulo Adriano Rocha disse...

Cara, isso é de 1976? Eu pensava que essas coisas eram mais recentes. Mas é uma questão interessante: "odontologia cristã"... Como saber onde e em quê devemos separar as coisas?

Fica pra gente refletir...

O PENSADOR disse...

É verdade! Desde 1976 já existia essa questão... Talvez alguns se perguntem: por que só ficamos a saber destas coisas nos ultimos dez anos? É fácil!Antes do advento da internet, antes do término da guerra fria, antes da famigerada globalização as coisas demoravam muuuuiiiiitttooooo tempo para serem disseminadas. Hoje é quase que instantâneo, pois as barreiras existentes em 1976 foram todas destruídas...

O embate sobre a aplicação da psicologia como ferramenta cristã nos EUA já é material antiquado... Você encontrará muito material em Ingles sobre isso. Baixei um mas está em inglês. Se quiser te envio por email, basta informá-lo.

Não vou tecer comentários extras sobre a adequação da psicologia no ambiente cristão. Antes disso, postarei citações de psicólogos cristãos acerca desta 'ciência' a qual a Igreja chamou de "ferramenta de apoio ao ministério cristão".

Jovens Vox Dei! disse...

A paz irmão!
Tá adicionado nos blogs amigos!
Fika na paz!

Um abraço!

RedeVoxDei.blogspot.com

cincosolas disse...

Pensador,

Eu acho desnecessária e prejudicial toda e qualquer divisão entre cristã e não-cristã.

Por exemplo, música sacra e música profana.

Existe música. Boa música e música ruim, tanto nas chamadas sacras como nas mundanas.

Em Cristo,

Clóvis

O PENSADOR disse...

Creio que entendo seu posicionamento!

Seu exemplo caiu muito bem para demonstrar onde não há problema algum nesta divisão e neste ponto concordo com você, mas penso que a divisão (cristã e não-cristã) cai bem em alguns lugares.

Por exemplo, existe uma grande e enorme diferença entre uma religião cristã e uma não-cristã (hinduísmo, budismo, relativismo, bahaísmo, espiritualismo, cientologia e , inclusive, a psicologia, quando deseja competir com as escrituras pela posse da verdade acabando por se tornar uma religião, ou ainda, completamente perniciosa a ela, tal qual era o objetivo de Freud).

Vou levantar um posicionamento que não pode ser esquecido sobre diferenças que a própria Bíblia cita! Por exemplo, o verdadeiro evangelho e o "outro evangelho", citado em gálatas, o qual era pregado na época de Paulo... Um deles, realmente, cristão (cristocêntrico) e outro não-cristão (humanista e gnóstico!). Em nossos dias, também possuímos evangelhos não-cristãos disfarçados sobre a pele das mais diversas teologias em voga, sejam elas: da prosperidade, do sucesso, do positivismo, do pensamento positivo, etc.

Ao pesar as questões levantadas (as suas e as que teci), creio que sou obrigado a concordar com você, em partes, por questão do exemplo que levantou. É verdade, música é música! Existe aquela de boa qualidade e a de má qualidade dentro e fora no ambiente cristão, mas também existem músicas anti-cristãs,fora do ambiente cristão.
Apesar de concordar contigo neste ponto, em determinados pontos é impossível chegar a um denominador comum sem que isto afete o corpo de Cristo, tal como nos exemplos que citei, o que torna nosso trabalho mais dispendioso em examinar todas as coisas para ver se de fato são assim mesmo...

Um abraço e obrigado pela colocação. Ela nos ajuda a refletir e enxergar os dois lados da questão, ...,muito embora, a citação em si não tenha sido publicado com a finalidade divisionária, mas sim de, unicamente, publicar um pensamento de um profissional da área de psicologia que, também, é cristão...

No mais, toda a reflexão nos é util e nos auxilia a crescer...

Graça e Paz...

Paulo Adriano Rocha disse...

Paz, Monsieur Rodin! Rs. Pode me mandar o material em inglês, sim. O ruim vai ser traduzir os termos técnicos, mas, tudo bem...

Eu entendo que fica complicado separar, mas, veja bem, o apóstolo João diz que "o mundo jaz no maligno" e Paulo diz que "o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos". Então, se eu for aceitar tudo do jeito que vem, vou acabar me moldando a esse sistema, não?

Voltando para Psicologia, no mundo como está o de hoje, pregando o liberalismo, se chegar um homossexual num consultório de um psicólogo não-cristão, o que será que ele vai ouvir? E se for um cara que esteja querendo se livrar? E aí?

Como você disse no outro comentário, a divisão cristã ou não-cristã cai bem em alguns lugares.

O PENSADOR disse...

Posso sim, mas como faço, ..., seu email consta na sua página? Fui lá e não encontrei...

O PENSADOR disse...

Pois é, Paulo, ..., já ouvi o aconselhamento de um psicólogo não-cristão acerca da questão do homossexualismo e o mesmo disse para um amigo de infância que ele deveria se aceitar como é e ninguém tinha nada a ver com as decisões que tomasse, deste que as decisões lhe fizessem feliz... E aquela voz, que tanto o pertubava dentro de seu subconsciente dizendo que tal procedimento era errado, foi calada. Não preciso nem dizer aonde este amigo se encontra hoje...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...