segunda-feira, janeiro 12

Coisas Importantes!


Que coisas são relevantes em nossas vidas? Esta resposta daria uma boa salada de frutas, pois responderíamos de acordo com o conceito de relevância entendida e compreendida por cada um de nós, destoando às respostas uma das outras por razões, obviamente, egocêntricas.
As coisas relevantes a um cristão moderno não são as mesmas que foram importantes aos apóstolos e os pais da Igreja, salvo alguns poucos que lutam contra todo o sistema contrário as escrituras. A relevância pregada nos dias atuais está nos seduzindo através do desejo de nossos corações em agradar seu mais fiel ouvinte, nosso ego, o próprio 'Eu'.
Ter a noção exata do que é relevante ao evangelho não é sinônimo de ser quadrado, careta ou, ainda, ultra-ortodoxo. A questão é ser ou não ser Cristão!
Estar Cristão é fácil, mas ser é, impossível, sem que sejamos transformados e capacitados para tal.
É óbvio que ninguém deveria chamar a si mesmo de Cristão sem que resolvesse seguir, ou, ainda, esmerar-se em seguir a causa cristã, mas a desenfreada corrida pela evangelização banalizou a conversão. Alguns nem sabem ao que se converteram, por não receberem a Palavra completa.
Tenho certeza que se não tivesse nascido de novo numa igreja “temporã” Pentecostal, no meio dos primeiros frutos neo-pentecostais, qualquer um diria que sou fruto de uma igreja ultra-tradicional, pelas temáticas que costumo delinear, mas o que fez de mim o que sou hoje, foi a leitura das escrituras, creditando-a como digna de fé.
Infelizmente, não só a Igreja na qual nasci, mas eu também me sinto um fruto temporão, gerado bem fora da época, o que acaba por acarretar no anseio de primar pela fidelidade das escrituras em meio ao mar de incertezas no qual as pessoas do presente século navegam sem anseio por encontrar terra firme.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

3 comentários:

Paulo Adriano Rocha disse...

Eu realmente não sei como começar...

Apesar de termos a Bíblia, que nos mostra as diretrizes do nosso caminho, que nos ensina as verdadeiras prioridades, estamos longe do ideal da Igreja Primitiva. Por quê? O que nos faz diferentes deles?

Infelizmente, muitas igrejas estão prometendo o céu na terra, então as pessoas preferem esse ao céu de verdade, o que é uma pena.

Mas, como diz em L 18.8, quando Ele vier, achará fé na terra? Guarde-nos Deus...

O PENSADOR disse...

Pois é, Paulo! O contexto do versículo o qual fez referência é bastante reflexivo...
Espero,se possível, que não seja a nossa geração a responder esta pergunta, pois se no fim dos tempos, a Igreja se tornará apostata como as escrituras afirmam, restando apenas um pequenino, mas significativo, remanescente, encontraria um enorme receio em olhar ao redor e identificar as características da igreja apóstata bem frente aos meus olhos.
Não que eu queira fechar meus olhos, mas sim, esforçar-me o máximo a fim de que muito leiam, vejam, enxerguem, compreendam e retornem aos ensinamentos de Cristo. Do qual como você mesmo afirmou, estamos (e eu também) muito longe de os cumprir como deveríamos...

Agnaldo Gomes disse...

Como sempre uma ótima reflexão do "Pensador".
Estamos longe, muito longe da Igreja Primitiva.
A verdadeira essência do evangelho está sendo deixada de lado por muitos.
Só nos resta, ficar firmes e procurar mais do que nunca, atentar para os ensinos da Palavra de Deus.
Um abraço,
Agnaldo Gomes
www.despertaigreja.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...