quinta-feira, julho 30

Mudança de Layout

Como todos podem verificar o blog foi alterado radicalmente! A alteração não teve como meta tornar a página mais vistosa, haja visto que o modelo anterior, segundo meu entendimento, possuía um design melhor.

A mudança teve como principal meta enxugar a página, diminuir a quantidade de imagens expostas e o tempo de carregamento.

Foi inserido um NOVO BUSCADOR, o qual considero testado e aprovado! Nele, você poderá buscar o tema de seu interesse dentro deste blog, dentro do Blog Roll, ou ainda, dentro dos links especificados nas nossas postagens! Uma ferramenta que, eu mesmo, passarei a usar com mais frequência!

Também foi inserida uma BARRA DE MENU com os seguintes itens:
Lista de blogs amigos, Seção de download, Meu perfil, Selos recebidos e a possibilidade de cadastro para receber as mensagens por email!

No mais, amigos, tudo velho, rs, ..., apenas exposto de outra forma!

Estou atualizando as seções! Se faltar algum banner de qualquer um de vocês, favor informar! Um abraço a todos!

Paz...

quarta-feira, julho 29

Download´s





OS LINKS FORAM DESATIVADOS NESTE BLOG
FAVOR BUSCAR A SEÇÃO DE DOWNLOAD NO BLOG CONTRASTE

Citação, J. I. Packer


... entendemos o Segundo Mandamento - como de fato sempre foi entendido - como uma indicação do princípio de que (para citar Charles Hodge) "a idolatria não consiste apenas em adorar deuses falsos, mas também em adorar o Deus verdadeiro por meio de imagens.
Em sua aplicação cristã, isto significa que não devemos fazer uso de representações visuais ou pictóricas do Deus Triúno, ou de qualquer pessoa da Trindade, para serem usadas na adoração cristã.
Mas que mal há, pergunta-se, em o adorador se cercar de estátuas e pinturas se elas o ajudam a elevar seu coração a Deus? ... Se as pessoas são realmente ajudadas por elas, por que continuar a discutir?...
...é fato que se você habitualmente focaliza seus pensamentos numa imagem ou numa pintura dAquele a Quem vai orar, acabará pensando nEle e orando a Ele da maneira em que a imagem O representa. Assim, nesse sentido, você "se prostará" e "adorará" a sua imagem; e na medida em que essa imagem deixa de representar verdadeiramente a Deus, nessa mesma medida você deixará de adorar a Deus em verdade. É por isso que Deus proíbe a você e a mim de usarmos imagens ou pinturas em nossa adoração...
Seguir a imaginação do próprio coração em questões de teologia é o caminho certo para permanecer ignorante a Deus, e de tornar-se um adorador de ídolos - sendo o ídolo, neste caso, uma falsa imagem mental de Deus, "feita" por meio da especulação e imaginação.

J.I.Packer, Knowing God (Inter-Varsity Press, 1973),
pp. 38-42.

terça-feira, julho 28

Embaixadores de Cristo!

Interessante e intrigante é o fato da Bíblia afirmar que pertencemos à outra pátria, diferente daquela que, originalmente, nascemos.
Uma pátria na qual não chegamos, propriamente, a estabelecer uma residência fixa, porque nunca estivemos lá. Uma pátria a qual não conhecemos suas dimensões, na qual nunca colocamos a planta de nossos pés. Uma pátria, completamente, diferente daquela em que vivemos. Pátria pela qual todos nós ansiamos ingressar!
Nesta pátria, da qual somos embaixadores, só podemos nela adentrar, quando chamados de volta a Ela. Não adianta comprar passagem, carimbar o visto e fazer checkin. Todas estas coisas são necessárias, mas a ela só retornamos quando chamados e, por isso, todos seus embaixadores devem permanecer, constantemente, preparados para partir, contudo, trabalhando intensamente na missão que lhes foi dada, sabendo que o tempo pode extinguir-se, precisamente, a qualquer momento.
Enquanto não somos chamados de volta, temos uma missão,
“De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio” aqueles que não pertencem, ainda, a esta pátria a buscar a cidadania nela, em nome de Cristo, rogando a estes que se reconciliem com Deus.
Ocorre que a cada dia o estado beligerante entre as nações aumenta, gradativamente, até aquele fatídico momento, quando a diplomacia é rompida e o cálice da ira é derramado.
Ora, por acaso você sabe qual é o primeiro sinal de uma guerra iminente? Você sabe qual é a primeira atitude de países que entrarão em guerra? A primeira coisa antes de declarar a guerra, publicamente, é retirar seus embaixadores.
Isso ocorre naturalmente no mundo a qual fazemos parte! Isso ocorre também segundo as escrituras,
“pois o justo é levado antes que venha o mal” (Is 57.1b)
Sim, somos cidadãos de outro reino, peregrinos em terra estranha, soldados infiltrados num país inimigo anunciando esperança àqueles que vivem em escravidão, proclamando uma mensagem de esperança vinda do país livre, anunciando cidadania livre a todo aquele que por ela optarem. Tudo isso, enquanto o país livre, não reclama seus embaixadores a retornar a seu próprio país. Tudo isso antes que venha o estado bélico final do conflito entre os países.
Preguemos com intrepidez a mensagem de Cristo, enquanto o arrebatamento não ocorre, pois após ele ocorrer, após os embaixadores retornarem a sua pátria, será tarde demais para tentar cumprir a missão de embaixador, pois esta só pode ser cumprida enquanto os embaixadores estão em terra estranha!

Creative Commons License
Este texto está licenciado sob uma Licença Creative Commons.
Postado por Ricardo Inacio Dondoni

segunda-feira, julho 27

Citação, John Calvin


...quando homens miseráveis procuram a Deus... não O conseguem conceber com o caráter em que Ele se manifestou, mas imaginam que Ele seja o que a insensatez humana concebe...
Com tal idéia de Deus, nada do que possam tentar oferecer em termos de adoração ou obediência pode ter qualquer valor aos seus olhos, porque não é a Ele que estão adorando e sim, em lugar dEle, os sonhos e imaginações de seus próprios corações.

John Calvin, Institutes of the Religion,
Livro I, p.46

quarta-feira, julho 22

Citação, A. W. Tozer


A falta de disposição de crer prova que os homens amam mais as trevas do que a luz, ao passo que a incapacidade de visualizar indica nada mais que falta de imaginação, algo que não será usado contra nós no tribunal de Cristo...
A capacidade de visualizar é encontrada em pessoas de mente vigorosa, seja qual for sua condição moral ou espiritual... O crente sábio não deixará sua certeza depender dos poderes de sua imaginação.
A.W.Tozer, That Incredible Christian
(Christian Publications, 1964), pp.68-69

terça-feira, julho 21

Citação, Martin L Gross


A Psicologia está instalada no centro da sociedade contemporânea como um colosso internacional em cujas fileiras se contam centenas de milhares de pessoas...

Suas cobaias são uma raça humana subserviente e até mesmo agradecida. Vivemos numa civilização em que, como nunca antes, o homem está preocupado com o Eu...

À medida que a ética protestante se enfraqueceu na sociedade Ocidental, o cidadão confuso se voltou para a única alternativa que conhece: o especialista em psicologia que alega haver um novo padrão científico de comportamento que substitui as tradições que estão desaparecendo...

Invocando o nome sagrado da ciência, o especialista em psicologia alega saber tudo. Esta nova verdade nos é oferecida continuamente do berço ao túmulo.

Martin L. Gross, The Psychological Society

(Random House, 1978), pp.3-5.

segunda-feira, julho 20

A Temporal Teologia da Prosperidade!


Já dizia um bom sábio! Um pouquinho de reflexão não faz mal a ninguém. Ainda mais quando estamos perdendo a capacidade de argumentar, formar diálogo, dar clareza e concisão ao discurso proposto.
Nossa capacidade argumentativa está longe de alcançar um patamar razoável diante da preciosidade daquilo que anunciamos.
Nossa confusão é tamanha que alteramos as bênçãos divinas eternas em temporais. Alegamos aos quatro ventos que por sermos filhos do Rei temos direito a tudo que for do melhor: o melhor carro, a melhor mansão, os melhores lugares, etc.
Loucura, insensatez e equívocos nos cercam! O sinal da prosperidade tornou-se ter um carro na garagem, dinheiro na conta corrente, em diversas aplicações e na poupança, usufruindo dos melhores serviços de atendimento ao público, sempre sendo servido sem nunca servir, adquirindo prestígio, fama, sucesso e status social.
Prendemos nossos olhos cansados na temporalidade da necessidade! Apesar de Deus olhar para um ponto fugaz temporal, que é breve como a sombra que passa, e socorrer o homem de espírito quebrantado, coração compungido e contrito, seus olhos abençoadores focalizam bênçãos que o tempo não extinguirá.
Nossos olhos desejam as bênçãos eternas no meio da temporalidade, simplesmente, porque não crêem com segurança suficiente que o que Deus determinou dar-lhe na eternidade, será recebido ou, ainda, que aquela benção que ele me dará somente lá, seria melhor aproveitada aqui.
Deste modo a teologia da prosperidade não passa de um rascunho muito mal escriturado e inacabado acerca do que Deus tem guardado para aqueles que o amam.
A ânsia de receber antecipadamente um presente que somente será dado em sua presença faz com que ansiemos mais o presente do que o presenteador, justamente, como uma criança mimada, egoísta e mesquinha que não anseia ter seus verdadeiros amigos por perto, mas sim, àqueles que tem poder aquisitivo para adquirir, através da entrega do presente, a permissão para participar da festa e, assim, estar mais perto do aniversariante.
Aqueles que abraçam a teologia da prosperidade não são nada mais do que filhos egoístas e mesquinhos que “determinam” que Deus somente participará de suas vidas, se Deus os presentear com toda sorte de bênçãos materiais. Eles trocam as bênçãos eternas pelas temporais como se não houvesse eternidade. O que receberão quando lá chegarem? Ora, se os fariseus que tudo faziam para adquirirem prestígio, fama, status e tinham seus valores arraigados na temporalidade de suas ações, mais importando a forma que eram vistos por seus semelhantes do que a forma que eram vistos por Deus, receberam reto julgamento de Deus, não me surpreenderia em nada se Deus dissesse àqueles que buscam, novamente, a temporalidade o mesmo que disse aos fariseus em sua época, “Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa” (Mt 6.16).
Que possamos entender que existe um tempo para todas as coisas e um momento certo de recebê-las!
Creative Commons License
Este texto está licenciado sob uma Licença Creative Commons.
Postado por Ricardo Inacio Dondoni

quinta-feira, julho 16

Citação, David Wilkerson


Há um vento mau... soprando contra a casa de Deus, enganando multidões do povo escolhido de Deus... É um desvio doutrinário baseado no livro de Napoleon Hill, Pense e Fique Rico.

Este evangelho pervertido busca transformar homens em deuses. É lhes dito: "Seu destino está no poder de sua mente. Tudo o que você conceber será seu. Fale e produza a realidade. Sucesso, felicidade e perfeita saúde são todos seus - se apenas você utilizar sua mente de maneira criativa. Transforme seus sonhos em realidade usando o poder da mente".

Fique sabido de uma vez por todas que Deus não abdicará de Sua soberania em favor do poder de nossas mente, seje ele positivo ou negativo. Devemos buscar a mente de Cristo, e Sua mente não é materialista; não se focaliza no sucesso ou na riqueza. A mente de Cristo Se focaliza apenas na glória de Deus e na obediência à sua palavra.

Nenhum outro ensino ignora de tal modo a cruz e a corrupção da mente humana. Esta doutrina deixa de lado o mal de nossa natureza humana, caída e adâmica, desviando-os sobre benefícios materiais.

Santos de Deus, fugi dela...!

David Wilkerson, "A Prophecy Wall of Fire",

disponível com World Challenge,

Inc., P.O. Box 260, Lindale, TX 75771.

quarta-feira, julho 15

Mestres na Igreja


Por mais que a maioria das igrejas julgue tê-los em escassez, tal argumentação é falaciosa, porque a maioria das igrejas está abarrotada deles.
Quando referimo-nos a mestres, julgamos de antemão estarmos falando daqueles que são conhecedores das doutrinas cristãs e aptos para ensinar o reto proceder. Exercer discernimento na elucidação de passagens complexas, buscando o conhecimento necessário a tornar tal trecho das escrituras claro como a água límpida. Pois bem, quem disse que somente estes são considerados mestres? Infelizmente, não é isto que encontramos nas escrituras.
O Apóstolo Paulo deixa claro que, além daqueles que anelavam por uma interpretação, verdadeiramente, bíblica, existiam aqueles que buscavam interpretar as escrituras conforme o direcionamento dos seus corações e mentes.
Paulo alertou a Timóteo sobre um tempo em que as pessoas
“cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos” (2ª Tm 4.3).
De certo modo, este tempo está presente desde aquela época, mas em nossos dias, estas linhas aparentam pulsar vida própria no meio da Igreja.
Temos mestres para todos os gostos! Mestres da Prosperidade e do Sucesso, da Vitória Financeira, da Batalha Espiritual, das Técnicas de Venda e Marketing, da Psico(Púlpito)Terapia, da Meditação Transcendental, do Zen-budismo, da Determinação e do Sucesso, do Movimento Ecumênico voltado a unir o melhor de cada religião. Enfim, não faltam mestres!
Temos mestres instintivos que afirmam para que as pessoas confiem em seus instintos. Os “achólogos” que, simplesmente, estipularam que determinada linha de raciocínio é a correta. Nem precisa ter apoio bíblico, basta estabelecer na sua própria mente aquele fato como verdadeiro e ele será. Os mediúnicos, que vivem afirmando que recebem orientação superior, vinda direto da própria divindade. Eles se colocam acima de qualquer suspeita interpretativa, muitas das vezes, o posicionamento que defendem fere a própria escritura. Os copistas são os melhores de todos, pois não analisam se de fato as coisas são assim mesmo, eles, simplesmente, copiam pensamentos de cristãos anteriores a sua época, assumindo para si os mesmos posicionamentos destes. Não questionam, simplesmente, copiam vários e vários pensadores cristãos. Muitos deles, não percebem a contradição em que se envolvem, quando citam cristãos que se auto-combatiam em linhas interpretativas bíblicas.
Em que pese haver muitos mestres, dentre estes, inúmeros falsos, alguns sinceramente equivocados e poucos bíblicos, as palavras de Paulo aos romanos lançam o peso correto sobre aquele que ensina, “...esmere-se no fazê-lo” (Rm 12.7), pois a sã doutrina será alicerçada ou destruída mediante seu proceder.
Talvez seja, exatamente, por esse motivo, que Tiago afirma, expressamente, “Meus irmãos, não vos torneis, muitos de vós, mestres, sabendo que havemos de receber maior juízo”. (Tg 3.1)
O que ocorreria se firmássemos a teologia bíblica acima da sistemática? O que ocorreria se quando entrássemos no campo das conjecturas, da achologia, alertássemos nossos ouvintes para que tivessem a oportunidade de fazerem conforme Paulo alerta “julgai todas as coisas, retende o que é bom” (1ª Ts 5.21)?
Creative Commons License
Este texto está licenciado sob uma Licença Creative Commons.
Postado por Ricardo Inacio Dondoni

terça-feira, julho 14

Citação, Ben Peterson & Dave Hunt


Se qualquer pessoa pode "fazer um milagre acontecer", já não se trata de um milagre de Deus, mas de feitiçaria, e o homem está assumindo o papel de Deus.
Dave Hunt, A Sedução do Cristianismo, 1999, p.21


Recentemente, os evangélicos se tornaram mais liberais que os liberais,adotando livros de auto-ajuda, pregações de pensamento positivo e evangelhos do sucesso.

Christianity Today, 1º de março de 1985,

"Is God a Psychotherapist?",

Ben Patterson, pp. 22-23.

segunda-feira, julho 13

As loucas interpretações bíblicas


Não importa quanto tempo você tenha de Cristão! Se você não viu, está fadado a ver, já pode tê-lo feito ou estar fadado a fazer uma interpretação equivocada de qualquer trecho das escrituras. Aliás, quem sabe até propagar a interpretação equivocada. Todos, a todo o momento estão propensos a errar e dizer o que as escrituras não dizem e afirmar o que elas nem ao menos alegam.

sexta-feira, julho 10

quarta-feira, julho 8

Citação, Manly P.Hall


... há farta evidência de que em muitas formas do pensamento moderno - especialmente na chamada psicologia da prosperidade, na metafísica do desenvolvimento da vontade e em sistemas de técnica de venda de alta pressão - a magia negra passou por uma simples metamorfose, e, embora seu nome possa ter mudado, sua natureza permanece a mesma.

Manly P. Hall, Masonic, Hermetic,
Qabbalistic and Rosicrucian Symbolical Philosophy
(Los Angeles, 1969, 16ª edição), pp. ci, cii

terça-feira, julho 7

Citação, Charles Colson


Já falei sobre aqueles ataques frontais e sobre os ataques sutis. Há algo pior ainda... O inimigo entre nós. Ele se infiltrou de tal modo em nossa linhas que muitos simplesmente já não conseguem distinguir entre o amigo e o inimigo, entre a verdade e a heresia.

Charles Colson, The Struggle for Men´s Hearts and Minds

(Prison Fellowship, 1983), p.16

segunda-feira, julho 6

O Reino de Deus


Segundo Dave Hunt, a chave do quebra-cabeça que impediu os discípulos, fariseus e sacerdotes de compreenderem todas as coisas atinentes a vinda do messias, resumia-se a uma má compreensão do que era o reino de Deus.
Nesta linha de raciocínio, todos foram enganados por suas cobiças e pela maquinação dos seus corações. Afinal de contas, Deus já havia predito que enganoso era o coração humano e desesperadamente corrupto. Pois bem, todos foram enganados! Não adiantou os avisos insistentes do próprio Cristo afirmando que seria morto, que um daqueles que comia com Ele, O trairia; que Pedro O negaria, que Ele ressuscitaria.
Não importou nenhum dos avisos! Eles ignoraram o que as escrituras afirmavam acerca da 1ª Vinda do Messias, o servo sofredor. Seus corações estavam desejosos por tornarem-se amigos do Rei soberano e não do servo sofredor. Aliás, já havia sido dito a eles que sentariam com Cristo e julgariam as 12 tribos de Israel! Eles aguardavam o Reino Milenar!
Nem tão pouco os escribas, fariseus e sacerdotes, que estavam tão bem calçados nas palavras da lei, para redargüir e procurar erro em Jesus de Nazaré, atentaram que tudo o que faziam, tipificava mais ainda a Jesus como sendo o Messias prometido. Aliás, esqueceram-se, completamente, que sua ira infundada levou-os a cumprir, letra por letra, as profecias que se referiam a 1ª vinda do messias.

Satanás também não ficou de fora! Tentou o messias no deserto aplicando a própria escritura contra Ele. Aquele que julgou conhecer as escrituras de forma perfeita e sistemática a ponto de tentar enganar o próprio Deus através de sua palavra, desesperou-se, ora afastando o messias da Cruz usando a boca de Pedro para isso, ora usando Judas para conduzi-lo a crucificação. Sem querer, o próprio satanás foi enganado pela sua própria cobiça e na tentativa de destruir o filho de Deus, completou as indicações messiânicas a respeito da 1ª Vinda do Messias.

Os escribas, fariseus, saduceus, zelotes, discípulos de Cristo e o próprio satanás não atentaram para o estabelecimento do Reino em duas fases e, por isso, foram enganados pelo próprio desejo e cobiça.
O Reino de Deus inicia-se na primeira vinda de Cristo, exatamente, através do cumprimento das profecias que se referiam a esta vinda e, através dela, o Reino de Deus foi plantado nos corações dos homens que aceitaram a soberania de Deus. A plenitude do Reino de Deus será estabelecida na segunda vinda, através do cumprimento das profecias referentes ao retorno do Rei.
Na 1ª vinda, Ele estabeleceu o Reino espiritual nos corações humanos. Na 2ª vinda, Ele estabelecerá a plenitude do Reino, física e espiritual.
O Estabelecimento de um reino de paz, onde não há guerras nem ao menos rumores dela, sem doenças relacionadas ao corpo ou alma.
Isso tudo ocorrerá no estabelecimento da plenitude do Reino.
Aliás, tenhamos sempre em mente que “não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento” 2ª Pe 3.9.
Creative Commons License
Este texto está licenciado sob uma Licença Creative Commons.
Postado por Ricardo Inacio Dondoni

Selado!

Selo - Minha nota 10 é pra você
RECEBI ESTE SELO DA CINTIA MARA DO BLOG DEUS É FIEL

As regras são as seguintes:
· Escrever uma lista com 8 características suas
  • Cristão;
  • Marido;
  • Pai;
  • Professor;
  • Estudioso;
  • Metódico;
  • Direto; e
  • Reservado.
· Convidar 8 blogueiros para receber o selo
  1. Púlpito Cristão;
  2. Bereianos - Apologética Cristão Evangélica;
  3. Genizah;
  4. Notícias Cristãs;
  5. Canto do Jo;
  6. Ministério Beréia;
  7. Leia no plugados com Deus; e
  8. Descanso da Alma.
Infelizmente, sempre fica faltando uma penca de blogs a elogiar e a indicar um selo novo, espero que outros blogs possam ser alcançados por estes indicados... Um abraço a todos e parabéns pelo trabalho que vocês tem desempenhado na blogosfera...


· Comentar no blog de quem lhe premiou (Já fiz isso!)

· Comentar no blog dos escolhidos para que saibam da indicação (indo...)

Um abraço a todos!

quinta-feira, julho 2

Citação, A. W. Tozer


A fé verdadeira não é a capacidade intelectual de visualizar coisas invisíveis até satisfazer nossas mentes imperfeitas; é, antes, o poder moral de confiar em Cristo.
Para estar contente e tranquila ao partir para uma viagem com seu pai, uma criança não precisa imaginar ventos; basta-lhes conhecer seu pai...
O crente sábio não permitirá que sua certeza dependa de seus poderes de imaginação.

A.W.Tozer, That Incredible Christian
(Christian Publications, 1964),
pp. 69-76

quarta-feira, julho 1

A Igreja é Israel? Não, não é!


Aqueles que crêem, que a Igreja tomou o lugar de Israel, adotaram para as suas vidas um posicionamento conflitante, chamado pelo nome de teologia da substituição.
A teologia da substituição desviou o curso da Igreja de seu foco e sua finalidade. Permitiu surgir no seio da Igreja às maiores perseguições contra os judeus, inclusive o holocausto.
Na tentativa de usurpar o lugar de Israel na história, criaram para si um Deus em quem não se pode confiar. Ora, se as promessas incondicionais de Deus a Israel deixarão de serem cumpridas, criamos um Deus mentiroso, ou no mínimo, um Deus que necessita da ajuda da criatura para tornar sua palavra verdadeira, no caso específico, tornar a Igreja o novo Israel de Deus.
Não precisa de muitos argumentos para confirmar que este que procede desta forma não pode ser considerado o Deus da Bíblia, o qual afirma ser fiel e pronunciar palavras que não retornam vazias.
Para os adeptos da teologia da substituição, a restauração do Estado de Israel não foi nada mais do que obra do acaso! Aliás, por que pensariam de forma diferente? Só por que a Bíblia predisse tal coisa em Isaías 66.8? É claro que foi obra do acaso. Como poderia um Deus onisciente, onipotente e onipresente, ser capaz de anunciar através de um ser humano falível, mais de 2500 anos atrás, que Israel voltaria a ser nação? Realmente, inconcebível pensar assim.
Muitos que abraçam a teologia da substituição não fazem idéia de que ela se baseia numa interpretação alegórica das escrituras. Ou seja, numa espiritualização daquilo que está escrito! Dessa forma, posso adequar às escrituras ao que eu quero que elas digam e, não, verdadeiramente, o que elas queriam dizer.
Toda interpretação bíblica, séria, está pautada na interpretação literal das escrituras, somente cabendo uma interpretação alegórica, quando não é plausível a interpretação literal.
Crer que Israel é Israel e a Igreja é Igreja, fortalece a própria fé num Deus em quem se pode confiar e que sempre cumpriu com sua palavra, que cumpre e continuará a cumprir com ela.
Creative Commons License
Este texto está licenciado sob uma Licença Creative Commons.
Postado por Ricardo Inacio Dondoni
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...