quarta-feira, fevereiro 18

Psicologia no Púlpito


Não creio que a psicologia deva ser usada como ferramenta de púlpito cristão. Ela é imprópria para aquilo que propomos usá-la! A psicologia nasceu da necessidade de “libertar” o homem da presença divina e, por conseqüência, da “escravidão” que seu criador pensava ser o sistema religioso.
Sigmund Freud era filho de judeus, mas tal fato não o auxiliou a crer em Deus.
Em conversas com pastores e lendo os textos bíblicos, extraiu princípios cristãos a fim de serem usados num sistema que, excluindo a divindade, permitisse ao homem auxiliar outro homem, sem, no entanto, ficar preso aos sistemas religiosos inerentes da época.
Era a solução perfeita para acompanhar a tese Darwiniana! “A morte de Deus”. Este foi o “boom” que a mídia veiculou!
A Psicologia não foi criada para ser uma ferramenta de auxílio à Bíblia, mas sim, para ser sua competidora mais voraz, afirmando ter a resposta para os problemas espirituais do homem, coisa que a Bíblia afirma, criteriosamente, ser a única a possuir.
De início, temos dois sistemas que competem pela posse da verdade, um deles bíblicos e o outro formulado de uma mente atéia em rebeldia ao governo divino. Tal menção, por si só, é suficiente para uma profunda reflexão sobre o porquê de estarmos amalgamando substâncias diametralmente opostas, por mais que aparentem um mútuo auxílio entre elas.
Como qualquer bom médico poderia comprovar, o maior problema de um paciente não está na doença, mas sim, na administração equivocada do remédio errado, fruto do mau diagnóstico feito pelo profissional da área. Ele, simplesmente, pode gerar conseqüências fatais ao enfermo. Se a causa do problema for mal diagnosticada, o tratamento tenderá de ineficiente a mortífero, dependendo do tempo de submissão ao tratamento e a dose administrada.
A análise freudiana é incapaz de remeter o problema do homem a causa motriz, o pecado original, e por isso, ineficiente para tratar a doença! É com o tratar câncer com aspirina, o doente não estará mais sentindo dor, contudo, não estará curado e irá morrer da mesma forma. Somente, pensa que está melhorando quando na realidade, seu sistema nervoso está sendo enganado para que não sinta dores. Um estímulo positivo que engana o sistema nervoso e o faz crer que estamos melhorando, quando continuamos a ser arrastados rumo ao julgamento final.
A análise freudiana remete os problemas humanos à formação do ser e identifica inúmeras fases a fim de descrever os problemas correlatos de cada fase. Todo problema humano remete-se a simplicidade de impulsos, desejos e anseios que o ID deseja satisfazer, mas que são inibidos por causa do SUPEREGO, formado a partir das regras e costumes da sociedade. A resposta do sistema freudiano é liberar o ID agindo na diminuição da inibição causada pelo SUPEREGO, ou seja, permissão concedida para satisfazer a própria vontade.
A bíblia trabalha a questão de forma contrária! O superego não é formado pela sociedade, mas sim, uma consciência impressa no homem por Deus a fim de balizar suas ações, e esta, impressa em nossas mentes por causa da queda. A Bíblia ensina que tal consciência não é algo que deva ser ignorada em prol da satisfação egoísta de nossos desejos. Antes, somos orientados a não pensar de si mais do que nos convém e negarmo-nos a si mesmos, constantemente.
Os sistemas competem entre si. Uma única proposta, a cura para os males do homem, contudo, cada uma aponta para um lado, completamente, diferente. Não há liga! Ao uni-los, não torno a pregação Bíblica mais eficaz, mas retiro dela tudo aquilo que ela julga ser: A verdade absoluta que não necessita de complementos!
Apesar de não crer que as duas devam ser unidas num único sistema, não excluo a necessidade de conhecê-la profundamente, pois a sociedade em que vivemos é uma sociedade psicológica, onde os termos Ego, Egoísmo, Psique, entre outros, estão fortemente arraigados a nossa cultura.
Ora, se temos que trazer alguém das trevas para a luz, devemos conhecer como funciona o pensamento dentro de uma sociedade psicológica, para entendermos os pontos de conflito entre a verdade que pregamos com aquela que o mundo afirma ser verdade.
Que ninguém fique nestes pequeninos parágrafos, mas que busquem e pesquisem na ânsia salutar de encontrar a verdade...
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

22 comentários:

Paulo Adriano Rocha disse...

Rapaz, estou impressionado. Muito bom o texto. Eu nunca havia pensado na Psicologia sob esse aspecto, muito menos a questão da origem Freudiana. Pra mim só ficou faltando um exemplo de Psicologia no Púlpito pra eu entender melhor a não-relação.

Abraços, Ricardo! E que Deus continue te dando entendimento pra falar a verdade sobre a verdade.

O PENSADOR disse...

Vlw,..., quanto aos exemplos, algumas citações as quais estarei postando a posteriori falarão por si e complementarão aquilo que não disse, ..., inclusive exemplificando alguns casos...

Allan Ribeiro disse...

Eu fui prisioneiro das três "grandes idéias" que marcaram o século XX. Todas três foram formas de idolatria e todas três nasceram no seio do cristianismo.

O darwinismo, o marxismo e a psicanálise são como anjos da morte, ceifando vidas aos milhões!

Publiquei artigo sobre isso em 1 de julho de 2008: http://jornalespiritual.blogspot.com/2008/07/socorro-meu-pastor-psicanalista.html

Gostaria de postar um comentário para cada postagem que li no seu blog, mas minha amada esposa está reclamando minha presença!

O PENSADOR disse...

Fique em paz, rs, e venha com calma, não precisamos ler todos os artigos em um único dia, não é mesmo? rs.

Um abraço...

Menssagens especiais disse...

ola migo gostei do seu blog e vejo que conteudo é de qualidade e acredito que blogueiros nunca são concorrentes e com este pensamento venho aqui propor uma parceria de banner; o amigo e convidado a fazer nos uma visita.
se aceitar parceria faça contato atraves de nossa cbox.
Que Deus te abençoe

Katia Medeiros disse...

Tudo que vc falou é Verdade, se assim posso expor minha ideia.
Acredito que o único que liberta é Jesus !!!!
Freud é usado por aqueles que querem nos separar de Deus
Será que vc poderia me enviar este texto por e-mail ??gostaria de compartilha-lo com outros irmãos que nen usam internet ...
obrigada,
um abraço apertado de Jesus
Katia Medeiros

O PENSADOR disse...

Paz!
Obrigado pelos comentários Katia...
Quanto ao texto você não me deixou endereço de email para o enviar, contudo você pode copiar o arquivo direto do blog ou ainda, pegar o Arquivo do Word neste endereço...
http://www.mandeibem.com.br/web/down/?cod=194200916403418410

Um abraço! Paz...

O PENSADOR disse...

Mas se mesmo assim preferir receber o arquivo por email, é só deixar o email que lhe envio...

Danilo Lopes da disse...

Boa noite,

concordo em parte com este artigo, pois é uma análise um pouco simplista do assunto, pois a psicologia não é somente Freud, esquecemos que existem as abordagens humanistas, comportamentalistas, gestaltistas, etc. Voce resumiu demais este tema tão importante. A psicologia nas mãos corretas é de grande valia, assim como os demais conhecimentos científicos, digo isso pois existe a boa e a má ciência.

Obrigado
email: lopesbsi@yahoo.com.br
Danilo Lopes

O PENSADOR disse...

Obrigado pelo comentário Danilo,

O que me chamou a atenção em seu comentário é a centralidade da sua resposta! Objetiva e sem rodeios!
Muito obrigado pela contribuição!

Bem, não sou contra a psicologia como ciência comportamental, onde ela é capaz de analisar o comportamento humano e indicar as características das fases do desenvolvimento do comportamento humano, pois tal análise é científica, envolvendo observação e estudo.

A questão da psicologia (psicoterapia) o qual sou contrário é quando ela tenta adentrar no campo onde o terreno não lhe é sólido, principalmente, ligado a questão relacionada a alma.
Simplesmente, falam daquilo que desconhecem, segundo o que explicita a Bíblia, pois se as coisas espirituais se discernem espiritualmente e o homem natural é incapaz de discerni-las, que tipo de conhecimento centrado e correto pode ser veiculado por tal homem? O que sou contra é aplicar um sistema de soluções humanas negligenciando e contrariando a aplicação das soluções divinas. Quanto a trabalharem em conjunto, não creio que isso seja possível, quando refere-se as questões que envolvem a alma, mas para uma análise social, como por exemplo, o corportamento humano é possível, sem abusos, entender as fases do desenvolvimento humano...

Você pode me corrigir se eu estiver errado, mas penso que não tenha surgido até os dias atuais uma psicologia cristã, fundamentada na Bíblia, por cristãos, por aqueles que conseguem discernir as coisas espirituais, por isso que, independentemente, da escola que tenha tomado como base, se ela tentar resolver problemas que só a bíblia afirma ser capaz de resolver, sou obrigado a deixá-la de lado em detrimento da palavra.

Até o presente momento não temos algo que "possa ser chamado pelo nome de" Psicologia Cristã. Contudo, temos homens sugestionando chamar de "psicologia cristã" algo que na realidade não passa de mesclas de pensamentos das mais diversas escolas: frediana, junguiana, rogeriana, etc...

Existem psicólogos centrados que dizem abertamente que apesar de serem cristãos e psicólogos, estes afirmam que a ciência que abraçaram como profissão é anti-cristã. E aí, já não sou eu quem fala, mas eles...

E por isso, eles tem meu profundo respeito e consideração, pois conhecendo a ferramenta sabem exatamente o perigo de manuseá-la de forma inapropriada, mas são poucos que realmente tem coragem de admitir isso, pois alguns defendem com unhas e dentes a profissão que abraçaram...

Aqui no Brasil, conheço um grupo que publica seus textos neste blog: Vale a pena conferir

http://psicologiadocaboaorabo.blogspot.com/2008/12/sua-possvel-decepo-no-minha.html

No mais,
boa noite amigo...
Paz...

Anônimo disse...

Sou estudante de psicologia e sou cristã, a psicologia não envolve só Freud e sim Skinner que é a psicologia comportamental,concordo com muito do que disse, pois quem Liberta é Cristo mais a psiclogia pode ajudar muito o ser humano a superar suas crises, tenho planos de fazer teologia assim que terminar meu curso, porem tenho muito a aprender pois estou no primeiro ano.

O PENSADOR disse...

Minha cara anônima,
Concordo com você, ..., não só, Freud, Skinner, Jung, Carl, Roger, etc, ..., são vários, mas o caso aqui não é citar cada um deles...
Sobre tudo o que o texto expôs, pondere a questão que envolve a psicoterapia, ..., quanto a Psicologia do Desenvolvimento Humano, creio que ela possa ser utilizada e produzir algum benefício. Contudo, não por leigos, mas por pessoas que conhecem a fundo a proposta psicológica, a ponto de ser capaz de discernir, julgar e reter o que for bom. A psicologia é nas mãos se um leigo, o que um bisturi é nas mãos de um louco!
No mais, ..., indico a título de curiosidade e conhecimento o blog de um psicólogo cristão, que sabe exatamente que a ciência a qual abraçou é completamente anti-cristã e ele afirma isso...
Se você conseguir tempo leia, pelo menos os primeiros artigos onde ele expõe tais motivos. No entanto, por razões as quais desconheço ele está para fechar todos os seus blogs e orientou que quem quisesse ler os artigos que os copiassem para seus computadores antes que ele venha a apagá-los... Espero que você consiga fazer uso dele antes que ele exclua o blog...

Paz, ...

segue o blog

http://psicologiadocaboaorabo.blogspot.com/2008/11/os-conceitos-se-corrompem.html

Anônimo disse...

Caro amigo
Não pude deixar de comentar, creio ser interessante teu posicionamento a respeito de religião e psicanálise, mas o precebo como uma visão muito superficial da teoria psicanalítica, até mesmo quando citas a constituição da segunda tópica do aparelho psíquico freudiano... a repeito da tua interpretação (por assim dizer dessa tua brevíssima exegese freudiana) gostaria de acrescentar um novo ponto de vista: nem tudo na constituição psíquica, segundo Freud deve ser eliminado, a submissão do desejo à realidade, ao que nos é desagradável em um primeiro instante, mas nem por isso irá nos impedir de sermos felizes. Em Freud tudo em nós é constituído sob essa regra: evitamos o desprazer (tensão) buscamos o prazer (alívio da tensão), mas o que nos encaminha para além do princípio do prazer (como disse o próprio)? A necessidade de sermos somente em relação a um outro, é o outro que não só me confere existência, a oportunidade de existir como sujeito (Lacan), como também por seu amor me faz renunciar ao meu próprio prazer, a minha auto-satisfação (sobre a questão da alteridade e de sua importância na constituição psíquica). Sem isso a teoria freudiana não se sustenta, nem nós como seres sociais. O que o homem procura é a felicidade que vai além de uma mecânica satisfação pessoal, permite um ir além de mim mesmo, de meus limites de "eu", a liberdade em relação aquilo que sou, ao sofrimento que necessariamente deve ser sofrido.
Realmente nos inícios da teoria psicanalítica a visao freudiana era exatamente a que descrevestes, isso em 1893, abandonada logo em seguida, por uma visão mais dinâmica da teoria da angústia humana, devido a sua insustentabilidade.
Como percebestes, respeito tua opinião, mas creio que seja necessário conhecer um pouco mais a repeito da teoria e assim assumir um visão menos superficial da teoria.

Recomendo um maravilhoso livro "A Angústia", de Laplanche, da séria Problemáticas I.

O PENSADOR disse...

Meu caro anônimo,
Li seus comentários e gostei muito da forma clara com a qual expos seu posicionamento! Isso não quer disse que concordo com tudo o que disse, mas que achei no seu comentário, o interesse salutar em expor um poscionamento diferente daquele que sustento... Por hora, permita-me encerrar estas palavras deste modo... Outro dia, ..., comento um pouquinho o ponto em que discordamos, simplesmente, a fim de esclarecer os pontos de conflito.
Um abraço! Obrigado pelo comentário inteligente, sincero e maduro.

P.S.: Obrigado pela indicação do livro.

Anônimo disse...

meu carissimo, me impressiona a veracidade que afirmas ter em vosso texo, sendo que te embaseas em um senso comum . . . Você mesmo admitiu que é algo que o mundo prega, mas qnd escrevemos algo como teórico buscando postular algo, fazemos ciencia ou teoria, sendo q nos retiramos da realidade para observa-la, mas veja que te mantens nela e cegamente constroi uma critica ferrenha a religião e a psicologia, mostrando seus escritos como infundados, por se basearem em uma sabedoria comum e vã . . .
Para provar em linguagem a existência de algo precisamos tanto afirmar como negar, mas fazes tu uma negação da realidade, de certa forma infundada por que te embaseas em senso comum e n em fatos historicos . . . sugiro uma melhor leitura da historia da humanidade, e se lhe convir tmb sugiro que leia um pouco mais sobre filosofia e teologia . . .

O PENSADOR disse...

Meu Caro Anônimo 2,
Digo 2, porque não me refiro ao anterior mas ao último que resolveu comentar nesta singela postagem...
Pois bem, acho que devo ir de início aos agradecimentos, portanto, obrigado pelas dicas de leitura, seguramente elas já me são apreciadas constantemente e, isto, posso afirmar com segurança.
Vamos aos seus questionamentos! Não sou de ficar em frente de uma TV assistindo futebol, novela ou qualquer outra coisa que não tenha algum tipo de ganho, portanto, gasto o meu tempo em grande parte com leituras bíblicas e não bíblicas também, mas confesso que estas menos que aquelas...
Em minha formação, estudei psicologia, o suficiente para que se quisesse me formar como psicólogo bastaria menos de dois anos para concluir.
Não estou criticando o Behaviorismo ou Skinner, que por sinal era de família presbiteriana.
Nem tanto, estou falando acerca de coisas os quais não haja vasto aprendizado a respeito, nem tão pouco são afirmações de um homem contrário a psicologia. Antes, os próprios psicólogos afirmam aquilo que ora escrevo.
Se não crê, olhe os links! Inclusive tenho publicado a referência bibliográfica para que você veja o fundamento daquilo que afirma não passar de palavras ao vento...

http://www.opensador.info/2009/08/citacao-william-kirk-kilpatrick.html
http://www.opensador.info/2009/08/citacao-jerome-frank-roger-mills.html
http://www.opensador.info/2009/08/citacao-david-g-meyers.html
http://www.opensador.info/2009/08/citacao-bennett.html
http://www.opensador.info/2009/07/citacao-j-i-packer.html
http://www.opensador.info/2009/07/citacao-martin-l-gross.html
http://www.opensador.info/2009/07/citacao-ben-peterson-dave-hunt.html
http://www.opensador.info/2009/07/citacao-manly-phall.html
http://www.opensador.info/2009/05/citacao-bernie-zilbergeld-psicologo.html
http://www.opensador.info/2009/05/citacao-j-vernon-mcgee.html
http://www.opensador.info/2009/05/citacao-bernie-zilbergeld.html
http://www.opensador.info/2009/04/citacao-john-leo.html
http://www.opensador.info/2009/01/citao-j-sutherland-p-poelstra.html
http://psicologiadocaboaorabo.blogspot.com/2008/11/os-conceitos-se-corrompem.html
http://psicologiadocaboaorabo.blogspot.com/2008/12/sua-possvel-decepo-no-minha.html
http://psicologiadocaboaorabo.blogspot.com/2008/12/cincia-como-religio.html
http://psicologiadocaboaorabo.blogspot.com/2008/12/psicologia-como-subjetividade.html

Quanto as fontes, estas são apenas algumas, mas pode começar por elas, se você se interessar creio que irá achar material de sobra na internet...
Quanto a se retirar da realidade, ..., meu amigo, estas são palavras lindas, mas diga-me, literalmente falando, quem conseguiu tal feito?
Quanto a Crítica ferrenha a religião e a psicologia, creio que você não tenha entendido o que foi escrito! O que escrevi é que as duas não foram feitas para atuar uma concomitantemente com a outra! Por acaso a psicologia nasceu como ferramenta de auxílio ao ministério de púlpito? Ou ainda, foi criada para auxiliar naquilo que a Bíblia é incapaz de fazê-lo? As críticas são estas e as respostas são implícitas!
Quanto a sabedoria popular, se chama psicologia e teologia de sabedoria popular, comum e vã, concordaria contigo se considerar a Bíblia ou o pensamento bíblico como uma questão vã não fosse ofensivo ao que creio.

E por fim, sob qual história da humanidade te pautas? O texto está relacionado a história da humanidade segundo a Bíblia, Sistema criacionista e não o sistema evolucionista! Sendo assim, está pautado na história da humanidade, mesmo que seu posicionamento perante a questão difira do meu...

Termino aqui, muito embora, não faça idéia se auxiliei no esclarecimento daquilo que foi escrito ou se ofusquei mais seu entendimento!

Mais uma vez, obrigado pelas dicas literárias sempre me são bem vindas...

Anônimo disse...

Anonimo 2
querido amigo, de fato vc tem razão q a Biblia e a psicolgia n se interligam em um único leque, mas as duas podem se auxiliar no que tange a ser auxiliada a uma ciencia pla outra . . .
Mas acho q tenhas um discurso apurado ao dizer que te formarias em 2 anos em psico, sendo que o tempo de academia são 5 anos e acerca de suas bibliografias muito cuidado com conteudo da internet, acerca da psicologia um livro de introdução que lhe ajudaria seria o livro de ouro da psicanalise, muita gente sabe a Biblia de cor, mas n sabe ainda a explicar, falando nisso como a igreja ensina q se faz teologia? falando nisso a que religiao vc pertence ? vc ja concluiu o curso de filosofia? isso é se vc cursou . . .
Mas se vc busca a distinção entre fé e razão tmb seria uma boa leitura a enciclica Fides et ratio . . .
e a ligação entre espiritualidade e psicologia, Jesus o maior psicologo que ja existiu . . .
mas na relação de filosofia e teologia, conheces quem sao os grandes pensadores e as linhas q se seguem atraves deles?
n me interessa se vc concorda ou n com os programas comuns, mas sim com a sabedoria comum, nisso tb se inclui a sabedoria de saber distinguir e discernir acerca de um texto . . .
mas encerro meu comentario por aqui e desejo que através dele tenhas tu tb um crescimento na sua posição e através dos jogos de linguagem saiba melhor se posicionar no mundo
abraço e a Paz de Cristo

O PENSADOR disse...

Fico me questionando se você leu os comentários acima, pois neles, diferente das citações mencionadas, ..., disse que o texto em pauta não critica a psicologia no estudo comportamental humano, ..., basta ler os textos acima e você verá que neste ponto disse que pode haver auxílio, mas isto depende de quem manuseia a ferramenta! Um leigo fará tanto estrago quanto um bêbado com um pinça cirurgica.

Quanto as cinco anos de formação, ..., é verdade são cinco anos, sou militar e minha formação são seis de seis anos em regime de internato, ..., nos quais só de psicologia estuda-se aproximadamente 120 horas anuais de psicologia... Segundo os próprios professores de psicologia, bastavam mais dois anos para concluir formação de psicólogo também, mas deixemos isto de lado...

Quanto as citações são referência de livros e não de textos corridos da internet!

Conheço o livro citado e o tenho e se você prestar atenção nas entrelinhas da abordagem psicológica existem nuances de divergências entre o aconselhamento bíblico e o aconselhamento psicológico. Para você citá-lo deve ter lido e deve ter verificado que alguns posicionamentos sobre passagens bíblicas usadas como referência para os casos citados não correspondem ao entendimento bíblico de fato...

Quanto a denominação a qual pertenço, ..., ela não tem posição definida quanto ao uso da psicologia. O que sei é fruto de estudo bíblico aliado a minha formação militar com enfase em psicologia, ..., ou seja, de nada adiante lhe dizer qual é minha denominação, isto não lhe permitirá identificar minha formação eclesial...

Quanto a filosofia, eu amo! Li alguns filósofos. EE de formação militar são 60 horas anuais de filosofia, mas este eu não faço idéia de quanto precisaria para me formar. Contudo, tenho vontade de realizar uma pós-graduação em filosofia com ênfase em Sören Abie Kierkegaard.

Quanto a saber me posicionar, ..., é óbvio que sei me posicionar e é por tê-lo feito que você está questionando o posicionamento não é mesmo? Se eu não tivesse dado meu posicionamento sobre o assunto você não afirmaria que eu deveria ler mais a Bíblia a estudar psicologia não é mesmo?

Sobre tudo, deu para identificá-lo como Cristão, o que me faz crer que você parte do mesmo ponto que eu, "Deus criou todas as coisas". Criacionismo... Logo, ..., penso que partimos do mesmo princípio na questão relacionada a história da humanidade não é mesmo?

Bem, temos pontos de vistas distintos! Mas não somos menos cristãos por causa deles não é mesmo?

Paz...

Anônimo disse...

PAZ!
LI SEU TEXTO, E CONCORDO EM ALGUNS PONTOS COM VC.QDO ERA NOVA CONVERTIDA OUVI MEU PASTOR DIZER QUE O CRISTAO DEVE TER DUAS BOLSAS: UMA FURADA E OUTRA BOA. COLOCAR O QUE LE, OUVE E VE DE RUIM NA FURADA E O QUE VAI AGREGAR VALORES E BOM CONHECIMENTO A SUA VIDA E A DOS OUTROS NA BOA.
MAS, NA VERDADE GOSTARIA DE SABER!
VC ACHA QUE UM CRISTAO NAO DEVERIA ESTUDAR PSICOLOGIA?
VC ACHA QUE NAO SERIA MELHOR E TAMBEM UMA OPORTUNIDADE, ALGUEM QUE TEM CONHECIMENTO DA VERDADE AGREGAR O CONHECIMENTO SECULAR AO BIBLICO EM FAVOR DAS PESSOAS, SENDO UM INSTRUMENTO DE DEUS, E QUEM SABE ALCANCANDO PESSOAS QUE JAMAIS ENTRARIAM EM UMA IGREJA?

O PENSADOR disse...

Existem casos em que o conhecimento de causa é melhor do que o desconhecimento e isso é fato!

Isso ocorre com qualquer area de relacionamento ou profissão que abraçamos! Um médico só é capaz de diagnosticar uma doença porque estudou sobre ela.

Da mesma forma, um melhor juízo sobre a psicologia só pode ser mensurada por quem a estudou e resolveu colocá-la a prova segundo os ensinamentos bíblicos.

Sim, creio que se deva estuda-la. Não podemos entender os males do seu mau uso sem conhece-la.

O pensamento da sociedade vigente está totalmente arraigado na psicologia e no evolucionismo. Devemos conhecer os dois, estudá-los para podermos interagir com as pessoas que as consideram a última bolacha do pacote e verdades indiscutíveis.

Não há como trazer luz sem conhecimento de causa. Na realidade este chavão expressa muita coisa: "Ninguém pode dar daquilo que lhe falta!"

Quanto a ser uma ferramenta de púlpito discordo! Como já disse anteriormente, é importante conhece-la para partindo dela leva-los a uma outra realidade desconstruindo o pensamento secular, dando lugar ao que a Bíblia fala, mas aliar o secular com o divino é retirar a autoridade dos textos divinamente inspirados... "sendo os textos bíblicos inspirados por Deus, que é infinitamente superior ao homem sob todos os aspectos, sendo a vontade dEle boa, perfeita e agradável, ..., não haveria razão para me apropriar de uma filosofia humana falível", pautando a palavra de Deus sobre ela ou, ainda, afirmando não intencionalmente que Deus precisa de uma ajudinha humana para ser Deus, uma vez que os textos forma escritos em outra época e segundo os modernistas, o texto é incapaz de se aliar ao pensamento do homem atual, sendo necessário uma filosofia atual para interpretar as escrituras a luz de nossa própria época. Quando tenho que afirmar que um pensamento humano se alia ao divino como forma de dar-lhe autoridade, ..., estou dizendo que Deus só é perfeito quando o pensamento dele se alia ao nosso (é claro que tudo isso sem ao menos perceber).

Pois bem, que se estudo, ..., se for exerce-la como profissão, ..., que seja com cautela, temor e tremor diante de Deus e dos homens sendo um estudioso da palavra de Deus para que seus pensamentos estejam sempre aliados ao divino e não ao humano.

Os textos acima respondem suas perguntas ora concordando, ora discordando das suas colocações, mas mais importante do que meu ponto de vista é o seu ponto de vista sobre os fatos!

Conheço excelentes cristãos que são psicólogos (nenhum deles se considera um psicólogo cristão, tal área da psicologia não existe)! Eles conhecem as nuances da profissão que abraçaram e sabem que sua profissão assemelha-se a de um cirurgião médico: "uma incisão no lugar errado ou uma pressão um pouco mais forte com o bisturi pode ocasionar um dano irreparável e levar a morte. No entanto, isso não impede ninguém de se tornar cirurgião!"

Em tudo o que disse, ..., para bom entendedor meia palavra basta... no fim a decisão é pessoal, por isso cabe a cada um buscar conhecimento e decidir por si só, um leigo, um conhecedor ou um profissional da área...

Que você encontre outras fontes e busque outro entendimento para assim decidir por aquilo que for mais acertado!

Graça e paz...

Rubens Santos disse...

Prezado Amigo
Gostei de suas colocações. Tenho visto duas fontes: Os que fazem e os que criticam, mas observo que tem outra fonte da qual você faz parte os que informam. A grosso modo não sei o que leva este assunto hoje a ter a tal nível de comentário. Parece que a leitura da bíblia cada vez está sendo desprezada e corre o risco de ser substituída por livros de auto ajuda que serão utilizados para alimentar uma multidão faminta. O que me levou a ler sua postagem era saber o que existe de novo. Tenho feito clinica pastoral e é grande o numero de pessoas hoje com carência de atendimento, porem as clinicas de psiquiatria são insuficientes, pois as pessoas tem uma real necessidade de Deus. Por outro lado é comum alguém solicitar a presença de um conselheiro espiritual em uma situação em que a pessoa está atravessando forte crise depressiva. Lembro de trocar informação com um psicólogo clinico sobre algumas atividades que vinha realizando com pessoas de diversas síndromes, inclusive em presídios, onde incluía, várias compulsividades. Ao fim do dialogo ele solicitou que pudesse ajudá-lo pois ainda tinha dificuldades para lidar com o homossexualismo. Quem está com as mãos a obra se compadece de ver tanta necessidade e tanta gente sem informação para socorro dos perdidos.

O PENSADOR disse...

Obrigado Rubens,
Fica na paz....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...