quarta-feira, fevereiro 4

A Igreja do Século XXI

De certa forma, não tem cara de Igreja, tem cara de reunião empresarial, na qual cada um vai buscar sustento para as atividades semanais de lucro e rentabilidade.
Não tem cara de Igreja, mas assemelha-se a um show com efeitos luminosos e pirotécnicos que visam criar um ambiente de nostalgia noturna, entretenimento e humor, permitindo a platéia um alívio das frustrações semanais.
Não tem cara de Igreja, mas assemelha-se a um consultório terapêutico onde o homem é o centro do universo e tem o mundo girando sobre si, onde somos orientados a nos aceitarmos como nós somos. Nenhuma mudança, alteração, nenhuma sujeição a mensagem bíblica original, esta foi descartada pela locução melodiosa do terapeuta.
Não tem cara de Igreja, mas assemelha-se a qualquer loja de alimentação do tipo fast-food onde tudo tem que ser rápido e a gosto do freguês, mesmo que os resultados futuros sejam desagradáveis.
Não tem cara de Igreja, mas como precisa de um nome que lhe dê autoridade é chamada por Igreja.
Sua mensagem não reflete mais a salvação, seus santos querem todas as coisas mundo, e já não se acham dignos de sofrerem pela causa cristã, aliás, não é questão de dignidade, é questão de querença. Não anseiam em doarem-se nesses termos.
Dentro desta nova igreja que não reflete a antiga, gostamos de ser voluntários, afinal de contas, o que se pode cobrar de alguém que está ali como voluntário? Nada! Absolutamente, nada! O voluntário faz as coisas como melhor lhe convier e não como foi ordenado a fazer. Ele é voluntário!
A nova Igreja tem seus bancos lotados deste tipo de cristãos, contudo, estão ausentes na maioria das Igrejas àqueles que são conhecidos como comprometidos, os quais não realizam nada segundo seus interesses e da forma como melhor lhe convier. Eles trabalham segundo a ordem que receberam, esforçando-se para cumpri-la em sua inteireza enquanto ainda há luz, pois a noite chega quando já ninguém mais pode trabalhar, mas estes pertencem àquela Igreja que não faz jus a Igreja descompromissada do Século XXI.
Quem dera pudéssemos voltar a SER cristãos ao invés de ESTARMOS cristãos!
Meu anseio é que eu e você sejamos cristãos compromissados, que apesar de sermos integrantes da Igreja do Século XXI, não estejamos conformados com este século, para o bem da Igreja, para o bem da causa cristã e em nossa própria benfeitoria.
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

4 comentários:

Heitor de Moraes disse...

Paz do SENHOR!
Essa é a primeira vez que participo desse blog.
Confesso que gostei muito do conteudo.
Vou estar acompanhando.
Fica na Paz!

O PENSADOR disse...

Vlw heitor,fique a vontade para participar mais vezes...
Graça e paz...

james disse...

.

Graça e paz vos sejam multiplicadas, irmão Pensador.

Exímio retrato da igreja do séc XXI...

Devemos fazer tudo o que pudermos para mostrar às pessoas que o Senhor Jesus Cristo é o Cabeça sobre todas as coisas. Assim, estamos retornando à obra inicial dos apóstolos, e, não brincar de ser novos apóstolos.

Nos primeiros dias da Igreja os enviados de Deus saíram constrangidos pelo amor divino. O trabalho deles não era intelectual, mas espiritual, não apenas teórico, mas intensamente prático.

A apatia está por toda a parte. Ninguém se preocupa no que está sendo pregado. Vivemos uma era de conformismo teológico e de adaptação ao contexto mundial.

A grande e fiel razão dos freqüentadores evangélicos, nada mais é que prosperidade material, a barganha dizimista, tanto em denominações pentecostais, neo, renovados, tradicionais, este contingente soma-se quase 99% dos pseudo-cristãos...

Os verdadeiros adoradores de Cristo não precisam estar na igreja denominação, ou melhor, na igreja do século XXI...

Fraternalmente.

James, presbítero.
Jesus, o maior Amor
...
..
.

aindaexistepaz.com disse...

Muito esclarecedor o texto, são sábias palavras que expressão o que está no meu coração, com certeza o que está no coração de Deus. Precisamos apesar da situação atual da Igreja, ser canal para que a Igreja volte a ser Igreja, onde há comunhão, graça, salvação, perdão, amor, arrependimento e paz.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...