sexta-feira, outubro 29

Deus é fiel, ..., e digno de ser levado a sério!

“As primeiras coisas, desde a antiguidade, as anunciei; sim, pronunciou-as a minha boca, e eu as fiz ouvir; de repente agi, e elas se cumpriram. Porque eu sabia que eras obstinado, e a tua cerviz é um tendão de ferro, e tens a testa de bronze. Por isso, to anunciei desde aquele tempo e to dei a conhecer antes que acontecesse, para que não dissesses: O meu ídolo fez estas coisas; ou: A minha imagem de escultura e a fundição as ordenaram. Já o tens ouvido; olha para tudo isto; porventura, não o admites? Desde agora te faço ouvir coisas novas e ocultas, que não conhecias. Apareceram agora e não há muito, e antes deste dia delas não ouviste, para que não digas: Eis que já o sabia. Tu nem as ouviste, nem as conheceste, nem tampouco antecipadamente se te abriram os ouvidos, porque eu sabia que procederias mui perfidamente e eras chamado de transgressor desde o ventre materno. Por amor do meu nome, retardarei a minha ira e por causa da minha honra me conterei para contigo, para que te não venha a exterminar”. (Is 48)

Nada, nas escrituras, torna tão vívida uma das maiores características de Deus, quanto as profecias bíblicas. Elas atestam que Ele é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis, o soberano, aquele que pode fazer qualquer coisa, tendo toda a história humana sob seu controle, a ponto de delinear os acontecimentos históricos que ainda não aconteceram, narrando-os com precisão cirúrgica, como se já tivessem acontecido.
Para nós, cristãos, esta menção que Deus faz a seu próprio respeito é de importância ímpar, pois Ele é aquele no qual podemos empenhar nossa confiança. Sob tudo quanto afirmou a respeito da primeira vinda do Messias, não houve nada que não fosse cumprido (“eis que as primeiras predições já se cumpriram”, Is 42.9).
Ora, se todas as coisas que predisse, primeiro, aconteceram, da forma como Ele atestou que aconteceriam, é certo que todas as coisas novas, que anuncia, irão acontecer, também, segundo o poder de sua palavra. Nisto, se enquadra todas as coisas referentes à Igreja de Deus, seu amor por nós, o arrebatamento iminente, as promessas dadas às sete igrejas, as bençãos preditas aos Efésios, entre outras inúmeras coisas que poderiam ser citadas.
Qualquer bom observador verá que estou fazendo referências a revelações direcionadas a Igreja, tendo por base um texto que se refere a Israel. Pois bem, a fim de explicitar o que a postagem busca enfatizar não há problema algum em fazer uso desta passagem, pois a característica evidenciada é a fidelidade de Deus com o cumprimento de sua palavra.
Sendo assim, analise o texto e veja as palavras direcionadas a Israel. É fácil identificar o destinatário nas linhas do capítulo 48. Lembre-se que Jacó era o homem que era chamado de transgressor desde o ventre materno. Também foi Israel que teve seu governo dividido, foi para o cativeiro,  espalhada entre as nações, perseguidos, mortos, sem direito de retornar à sua pátria, mas quando estavam próximos da morte, ..., cumpriram-se as palavras, “por amor do meu nome, retardarei a minha ira e por causa da minha honra me conterei para contigo, para que te não venha a exterminar”. Deus restituiu os sobreviventes a nação de Israel, fazendo-os habitar, novamente, em sua própria terra, falando em sua própria língua, mais de 1800 anos depois, cumprindo mais uma passagem nas profecias bíblicas, “Quem jamais ouviu tal coisa? Quem viu coisas semelhantes? Poder-se-ia fazer nascer uma terra num só dia? Nasceria uma nação de uma só vez? Mas Sião esteve de parto e já deu à luz seus filhos” (Is 66.8).
Este, sem dúvida, é o nosso Deus! Capaz de cumprir com TODA palavra que empenhou desde Gênesis a Apocalipse! Quem sabe não seja a hora adequada para olharmos as escrituras, vendo o que Ele disse acerca da Igreja, da necessidade de buscá-lo incessantemente e, ainda, do que ocorreria com todos aqueles que não levassem sua palavra a sério?
Se Ele cumpriu com tudo o que predisse até agora, ..., porque alguns não estão levando suas palavras a sério para o que Ele disse que faria com todos aqueles que rejeitarem a oferta de salvação por intermédio de Cristo Jesus? O Cristianismo predito nas escrituras não está baseado num conjunto de palavras que é dita a fim de que cada homem seja salvo, mas sim, no viver diário em Cristo, “esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus ... Todavia, andemos de acordo com o que já alcançamos. Irmãos, sede imitadores meus e observai os que andam segundo o modelo que tendes em nós. Pois muitos andam entre nós, dos quais, repetidas vezes, eu vos dizia e, agora, vos digo, até chorando, que são inimigos da cruz de Cristo. O destino deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles está na sua infâmia, visto que só se preocupam com as coisas terrenas. Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, o qual transformará o nosso corpo de humilhação, para ser igual ao corpo da sua glória, segundo a eficácia do poder que ele tem de até subordinar a si todas as coisas”, palavra do Senhor. Ele é fiel para cumprir com a palavra que empenhou!

Creative Commons License
Este texto está licenciado sob uma Licença Creative Commons.
Postado por Ricardo Inacio Dondoni

2 comentários:

CARLOS HERRERA disse...

parabens pelo blog....ótimo conteúdo.
herrera
http://cativosporcristo.blogspot.com/

olhos de aguia disse...

gostei do blog está de parabns

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...