quarta-feira, janeiro 20

Judas 3-4 /Epagõnizomai/

Outra importante reflexão está no sentido único da palavra epagwnizomai (epagõnizomai) que pela singularidade da expressão não foi possível expressá-la pela tradução de uma única palavra, mas sim pelo sentença “a batalhardes diligentemente pela” como a melhor tentativa de expressar a profundidade das palavras de Judas.
Judas emprega uma palavra que nunca foi usada antes dele, nem pós ele ouve menção da mesma palavra dentro das escrituras. Ela só ocorre no versículo três da carta de Judas.

A expressão reverberiza a mais intensa e constante admoestação. Lute, Lute, Lute com todas as suas forças! A palavra em seu sentido original relaciona-se a batalha que envolve dor agonizante para a conquista da vitória.

Relaciona-se ao tipo de esforço depreendido pelo atleta que dá tudo de si até o esgotamento total físico e mental, quando o cessar da ação da-se-á pela falência múltipla dos músculos e cérebro e não por simples desistência relacionada ao desânimo. Fala-se daquele atleta que está verdadeiramente focado e move todo ser corpo a dar o que nele quer que ainda exista, de empreender um esforço último acima de tudo o que nela ainda haja, mesmo que isso o leve a morte.

Judas afirmava aos cristãos do seu tempo que nada era mais importante do que a verdadeira fé em Cristo, demonstrando que a vida de cada Cristão era inferior a verdade.

A mensagem de Judas, resgatou uma parcela da Igreja que preferiu morrer nos coliseus, nas praças públicas, do que negar a verdade e se deixar seduzir pelos falsos mestres que de dentro da Igreja a convidavam a negligenciar a Cristo através de toda sorte de doutrinas e toda espécie de falsidade.

Desde o primeiro século, o outro evangelho é pregado! Um evangelho que nega a autoridade de Cristo, o real chamado da vida cristã e nossas obrigações como discípulos de Cristo. Nunca na história da humanidade pós pentecostes, estivemos tão desassociados das escrituras. A mensagem que Judas proferiu em sua época causou a dor mais profunda e contundente de todas as mensagens até então proferidas e fez há muitos retornarem do caminho o qual seguiam, mas nossa geração após lê-la inúmeras vezes não demonstra o mesmo amor típico dos mártires.

Judas não nos orienta a batalhar por qualquer coisa, mas sim, unicamente, “pela fé confiada aos santos de uma vez por todas”. Com essa afirmação Judas deixa claro que não há nenhuma revelação contínua. Não há evolução da verdade. Ela foi entregue aos santos de uma vez por todas encerrada nos apóstolos, especificamente, nos doze dos quais Paulo tardiamente foi incluso.

A mensagem de Judas firma os pés na fidelidade das escrituras e afirma: Não há nova revelação! Não há nada que necessite ser anexado as escrituras para compor o plano de salvação dado por Deus aos homens. A Verdade nos foi entregue de uma única vez, é por ela que importa aos homens serem salvos e ela é inegociável.

Vivemos numa época cheia de novas unções e revelações. Dias onde aqueles que deveriam anunciar o evangelho estão o difamando por meio de seu mau testemunho perante a sociedade, fazendo com que o evangelho seja associado a lavagem de dinheiro, casa de câmbio, filosofia de oportunistas, sendo a maior de todas as máculas produzidas o pensamento que ressoa nas mentes daqueles que nunca conheceram verdadeiramente a Cristo, este evangelho, o qual dizem ser divino, é incapaz de produzir transformação diante da corrupção dos homens que usufruem dele para seus próprios interesses.

Diante desta cena só nos resta deixar que as palavras de Judas reverberizem em nossos corações e nos façam ser cristãos como nunca nos dispomos a ser, a forçar nervos, músculos e coração, a dar o que quer que neles ainda exista.

pastedGraphic.pdf

Este texto está licenciado sob uma Licença Creative Commons.

Postado por Ricardo Inacio Dondoni

2 comentários:

Paulo Adriano Rocha disse...

Meu amigo... Sem Comentários! Que post! Amei, rapaz! Que essa mensagem possa chegar aos corações de muitos que estão vivendo enganados em evangelhos diferentes daquele que os apóstolos pregaram no princípio. Paz e um FELIZ ANIVERSÁRIO!

O PENSADOR disse...

Valeu Adriano,
Obrigado pelos comentários sobre o post e principalmente, pelo aniversário...
Um abração! Fica com Deus...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...