terça-feira, junho 17

Seduzindo a noiva...



Este é um título que nos abre os olhos! E não seria por menos, além de intrigante, esta pequena frase nos causa repulsa e aversão extrema se a usamos para descrever uma noiva que está sendo flertada por outro pretendente senão aquele que pretende desposá-la.
O tema é no mínimo repulsivo, mas paremos para analisar o caso. Uma jovem que não tinha estudos, nem modos, vinda de uma família que vivia à margem da sociedade sem objetivos a serem alcançados e sem esperança no seu futuro se depara com um jovem fino, estudado e educado que cruzou seu caminho.
Os dois se entreolharam e o amor aflorou entre eles. Ele quebrou todos os tabus e paradigmas entre os dois mundos indo ao encontro dela. Ela, por sua vez, lhe jurou fidelidade e amor eterno. Este custeou seus estudos, a retirou do ambiente em que vivia e a colocou em lugar próspero. Devido às imposições de seu trabalho teve que partir em viagem longa para cumprir com os atributos de sua função. Ela ficou a esperá-lo!
Pode ser que com relação a uma jovem à beira da margem da sociedade, sem esperança e sem futuro não haja pretendente, mas agora, esse não era mais o caso, ela havia se tornado uma jovem linda, educada e atraente. Já não vivia à margem da sociedade, era reconhecida por todos.
É esta a jovem que ora é flertada por outros pretendentes. Estes são sedutores, cheios de bens, astúcia e malícia com os quais anseiam lhe comprar e adquirir. Tecem comentários sobre facilidades que podem ser adquiridas e como as usar em benefício próprio. A incitam a não ansiar e esperar pelo noivo, pois os anos são duros com todas as pessoas e talvez esse nem volte mais.
A pressão do dia a dia, a falta de informação de seu noivo, a grande quantidade de pretendentes que lhe cercam e os anos que passam e lhe tiram a juventude, querem a um só fazer-lhe quebrar seu juramento, sua promessa àquele que lhe resgatou e lhe deu novidade de vida.
Assim é a Igreja de Cristo, a noiva que aguarda pelo noivo, por aquele que virá desposá-la. Aquele que prometeu é fiel e verdadeiro para cumprir a palavra empenhada. Os anos passam, mas sua fidelidade permanece a mesma.
As pressões que a sociedade tece sobre a igreja, querendo fazê-la ceder às práticas da sociedade e aceitar viver os mesmo padrões que os demais, continuam constantes, mas a fidelidade deve lhe ser inerente.
É certo que, talvez, haja noivas que tenham se corrompido e aceitado “alguns” adornos e práticas que não lhe foram ensinadas pelo seu noivo, passando cada dia a viver de forma diferente daquela que ele a ensinou, resolvendo seus problemas pelo conhecimento dos homens (psicoterapia, meditação transcendente, etc), buscando satisfação em jogos de azar, consulta a espíritos, vivendo pelos bens, buscando riquezas materiais, uma vida em prol da resolução de seus próprios problemas com alvo a prosperidade e sucesso pessoal, tornando-se mesquinha, egoísta e desleixada, menosprezando o próximo, a ponto de esquecer-se completamente de onde foi retirada.
Por acaso, serão reconhecidas e aprovadas por Ele quando voltar para buscá-las?
Consinto a minha alma que pratique aquilo que nos foi deixado para que na sua vinda eu não me envergonhe e não o reconheça ficando para trás por não ter mais nada em comum com aquele que jurou desposar a igreja. Que este também seja seu intento!
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

2 comentários:

Ghernandes disse...

Realmente temos que ficar atentos à voz do noivo e não das "pessoas" ao nosso redor
Deus abençoe
www.thepescador.blogspot.com

O PENSADOR disse...

É verdade! E obrigado pela visita...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...